Agosto! Eu gosto

Boa noite people!!!

Semana passada tive o prazer em visitar o Blog de uma pessoa muito especial, inteligente e acima de tudo que pratica a tão famosa RECIPROCIDADE na qual falei na matéria anterior.

As pessoas tendem a dizer que o mês de Agosto além de ser o mês do cachorro louco ou Agosto o mês de Desgosto.

Eu nasci em Agosto e sempre amei o meu mês, diga se de passagem o meu e de todos que nasceram nele rsss.

Nasci dia 18 de agosto às 9:15hs da manhã na Maternidade Santa Helena em São Paulo. Sim o que eu mais me recordo e lamento até hoje depois de mais crescida foi a partida de Elvis Presley que por sinal sou fã até hoje.

Mas voltando ao blog do Jorge que irei deixar aqui para que todos vocês possam conhecer e enriquecer cada dia mais de informação, encontrei esse lindo texto sobre o mês de Agosto e assim como ele, também quero compartilhar com vocês.

Escrito por Marian Lucy de Resende.

“Só quem vive bem os agostos é merecedor da primavera!
Lembro-me bem.

Foi quando julho se foi, que um vento mais gelado, mais destemperado, que arrastava ainda folhas deixadas pelo outono, me disse algumas verdades. Convenceu-me de que o céu começaria a apresentar metamorfoses avermelhadas. Que a poeira levantada por ele daria lições de que as coisas nem sempre ficam no mesmo lugar e que é preciso aceitar que a poeira só assenta depois que os redemoinhos se vão.

Foi quando julho se foi que a minha solidão me convidou para uma conversa. E me contou de tempo de esperas. E me disse que o barulho das árvores tinha algo a dizer sobre aceitação. E eu fiquei pensando como elas, as árvores, aceitam as estações que, se as estremecem, também lhes florescem os galhos. Mas tudo a seu tempo.

Foi em agosto que descobri que os cachorros loucos são, na verdade, os uivos que não lançamos ao vento. São nossos estremecimentos particulares que a nossa rigidez de certezas não nos permite encarar.

O mês de agosto tem muito a ensinar. Porque agosto é mês jardineiro, é dentro dele, berço do inverno, que as sementes dormem. Aguardam seu tempo de brotar. Agosto é guardador da boa-nova, preparador de flores. Agosto é quando Deus deixa a natureza traduzir visívelmente o tempo das mutações.

Mude, diz agosto, em seu recado de sementes. Aceite, diz agosto, com seu jeito frio de vento que levanta poeira e a faz avermelhar o céu. Compartilhe, diz agosto. Agasalhos, sopas quentinhas, cafés com chocolate, abraços mais apertados – eles também aquecem a alma e aninham o corpo.

Distribua mais afetos, que inverno é acolhimento, é tempo de preparar setembro. E, de setembro, todos sabemos o que esperar. Esperamos a arrebentação das cores, que com seus mais variados nomes vêm em forma de flores.

Vamos apreciar agosto, recebê-lo com o espanto feliz de quem não desafia ventos. Que ele desarrume e espalhe suas folhas e levante suas poeiras.

Aceite as esperas, mas coloque floreiras na janela.

Só quem vive bem os agostos é merecedor da primavera!”

Que sejamos felizes e gratos a cada dia people, pois desse mundo a gente só leva o amor.

Ótima semana

Segue o blog do Jorge.

https://falaifreud.com.br/sobre-a-autoaceitacao-e-criticidade-da-vida/

Ne Thomé
26 de agosto de 2018
 •  Moda  • 
Entre em contato