Mania de Status

Olá, leitores!

A década das redes sociais (atual década) tornou a vida de muitas pessoas expostas, e com isso, a maioria delas depositam seu dia a dia ali com intuito de sempre mostrar o melhor para quem as seguem ou tem amizades.

Com isso, aumentou o numero de pessoas que acabaram sendo corrompidas pela mania de status ou grandeza. As principais características desse tipo de pessoa você nota quase que naturalmente apenas pelo tipo de comportamento, isso quando você conhece a pessoa e sabe que ela não é nada do que ela aparenta ser.

São fortes crenças de ser mais rico, mais inteligente, mais importante, mais poderoso, famoso, etc. do que é realmente na verdade.

Esse comportamento delirante vem crescendo a cada dia e desde a idade infantil. A necessidade de mostrar que está bem ou de que está adquirindo algo, torna-se quase que uma necessidade básica na vida dessas pessoas.

Como disse acima, nem tudo que parece é e nem tudo que você vê é real, mas sim superficial.

Muitas pessoas hoje tendem a ter o complexo de superioridade, que é um mecanismo de defesa psicológica em que os sentimentos de uma pessoa que se acha superior contraria ou esconde seus sentimentos ou seu complexo de inferioridade. A limitação em não conseguir ou ser algo, vira uma paranoia de que qualquer coisa que você conquiste vire algo a se gabar ou se engrandecer pelo mínimo êxito.

Abaixo algumas característica de quem tem mania de status ou grandeza:
As pessoas que sofrem dessa enfermidade são pessoas muito carentes e necessitam da atenção dos outros, portanto, agem no seu dia a dia como pedintes de atenção e/ou bajulação, para tanto, usam todos os meus possíveis, como por exemplo:

  • Usam somente objetos de marca;
  • Gostam de joias, anéis, cordões, pulseiras, bolsas, etc;
  • Andam sempre maquiadas e bem penteadas;
  • Gastam muito tempo olhando para roupa, maquiagem, sapato e acessórios;
  • São fascinados pelo novo, por modelos, modas e personagens populares;
  • Buscam amigos dos chamados “alto escalão”, “alta sociedade”;
  • Ostentam poder;
  • Ostentam autoridade;
  • Estão sempre pronunciando nomes de pessoas tidas como importantes;
  • Usam vocabulário difícil, mesmo não tendo um conhecimento profundo das coisas;
  • Estão sempre em busca de pessoas importantes para manter contato;
  • Suas colocações são sempre de grande porte;
  • Buscam sempre as novidades, pois estas novidades podem em muito chamar atenção;
  • Em suas coisas pessoais sempre atribui nomes grandiosos, como Rei, Rainha, Pai, Mãe, Senhor, Senhora, Grande, Total, Gigante, enfim, termos que indicam grandeza. E muitas vezes não é nada daquilo que se vê.

Pode-se dizer que em tempos de redes sociais busca-se também de forma obcecada, números altos de seguidores, amigos, likes etc… Tudo afim de sobressair e ser o ponto em evidência.

Deixei para o final da matéria dizer que esse tipo de comportamento é chamado de megalomania e que isso é uma doença que se adquire na infância e que tem tratamento. Ao ler mais sobre, pude constatar que o tratamento é através da psicoterapia e acompanhamento psiquiátrico, mas que é sempre difícil tratar uma pessoa que tem megalomania.

Infelizmente, uma pessoa com megalomania não pode estar interessado em auto-reflexão ou mudança pessoal, para as curas que falam pode ser menos eficaz que a medicação.

Muitos fazem festa com rojão dos outros vivendo em um mundo de faz de conta que sou rico e até mesmo ignorando suas raízes e família.

Eu realmente não sei até que ponto isso é doença ou é falta de lição de vida… fato é que em meio a tantas bobagens dessa mania, a difícil realidade é para grande maioria e principalmente para quem viaja nesse fantástico mundo de Bob.

Menos importância para numero de seguidores, likes, amigos, futilidades… e sim mais evolução mental, desenvolvimento pessoal e principalmente CHOQUE DE REALIDADE.

Boa semana a todos!

 

Ulisses Nunes
12 de setembro de 2017
 •  Comportamento  • 
Entre em contato