O Poder da Música

Play.
Começa aquela batida, aquele som que parece confortável e agradável. Pode ser o som de um instrumento ou uma voz gostosa. Lenta ou rápida. Alta ou baixa. A música realmente mexe com a gente. Mexe com o cérebro. Com o corpo todo. E com o coração.

musics-healing-power-real-patients-800x600

Desde que nascemos, a música já se faz presente na nossa vida. Uma canção de ninar, a entonação e ritmo que as pessoas falam com os bebês, os sons sempre mais finos e suaves… a voz da mãe é música para os ouvidos dos bebês, acalmam qualquer choro.
Quando crescemos um pouco, a música é fundamental para aprender a falar. Sai uma palavra nova aqui, um significado ali… e aí a música estimula a memória, a contagem de números, mais pra frente, até de outros idiomas.

Muitas escolas usam a música para ensinar o aluno. Os cursinhos pré vestibulares então, aproveitam isso e fazem de alguns professores, verdadeiros artistas durante a aula com um violão para cantar a fórmula de uma equação!

1-img_0868

As vezes a gente tem dias ruins… quem não tem? Você pode estar cansado, desanimado, triste… e de repente na rádio toca uma música que, por algum motivo, te lembra algum momento bom da vida. É o suficiente para sua vibração mudar, você lembrar de algo bom, cantarolar e sorrir.

music-key

O contrário também pode acontecer… as vezes estamos super bem, toca aquela música que lembra alguém que não está mais na sua vida, um momento difícil. Ou a letra parece ter sido feita exatamente para você, como uma forma de dizer: “Ei, você não está sozinho nessa amigo, eu te entendo, já passei por isso” e no momento, aquilo te confortou e agora ouvir pode fazer lembrar… ou pode fazer você perceber que depois de um tempo a mesma letra ainda combina com você.

Fato é que a música sempre traz emoções. Boas ou ruins, te fazem sentir, chorar, sorrir ou dançar.

A sequência de batidas que mesmo sem saber você já espera. Essa sequência entra pelo ouvido, chega até o cérebro e vai pra outras partes do seu corpo, querendo se mexer de acordo com a batida. Quando o ritmo toma conta do seu corpo, sem nem pensar de que forma se mexer mas já mexendo, sim, você esta dançando. E a dança sim, traz apenas coisas boas. Mas isso é um outro assunto… não existe dança sem música e é sobre ela que estamos falando!!!

Além da dança, a música também é uma ótima aliada para atividades físicas. Pedalar ou correr ouvindo uma musica mais agitada pode fazer seu corpo ir mais além do que iria sem música sabia? São os estímulos sonoros que, inconscientemente impulsionam o corpo a responder na batida da música. Estudos mostram que a música alegre, acelerada e empolgante pode aumentar a frenquência cardíaca e a respiração, a pessoa pode suar e a adrenalina penetra na corrente sanguínea. Esse efeito explica porque tantas pessoas gostam de ouvir rock ou hip-hop enquanto fazem ginástica – a música instiga respostas do sistema fisiológico e essas respostas são movimentos que gastem mais energia. O efeito psicológico também é importante: a distração torna o exercício mais divertido. De forma geral, melodias energizantes tendem a melhorar o humor, nos deixando mais motivados quando estamos cansados e criando sensação de empolgação.

Por outro lado, a música também pode acalmar, reduzindo os níveis do hormônio do estresse, o cortisol, na corrente sanguínea, baixando as taxas cardíacas e respiratórias e aliviando a dor. Como o som da voz da mãe para os bebês que foi falado no começo dessa matéria. Estudos clínicos também mostraram que a música é uma poderosa ferramenta para a recuperação. Em 2000, a enfermeira Linda A. Gerdner, pesquisadora de temas ligados a gerontologia na Universidade do Arkansas para Ciências Médicas, apresentou a 39 pacientes com Alzheimer avançado, usando a música de que gostavam, 2 vezes por semana, durante 1 mês e meio. A canção favorita reduziu os níveis de agitação dos pacientes durante e após a sessão muito mais que as clássicas músicas de relaxamento. Neurocientistas também constataram que ouvir uma música que gostamos muito pode reduzir a dor  e esse efeito analgésico continua por algum tempo mesmo depois da música acabar.
shutterstock_151999613

Mas eu sei, a vida não é apenas uma bela canção. Temos sim problemas. Eu tenho alguns. Você aí também deve ter… Então vamos fazer o seguinte?!? Termine de ler esse post e procure no youtube AGORA a sua musica preferida. Isso, aquela! Que te lembra algo bom. A música da sua vida. Não vai resolver tudo, mas vai te deixar mais feliz, e neste estado sua vibração vai atrair mais positividade, é a lei da polaridade, semelhante atrai semelhante. Você vai estar mais motivado para ir de frente com seu problema, o poder da música vai fazer você se sentir melhor para resolve-los! Então, vamos la?

Play!

teenage-boy-with-headphones-7

Carlos e Ju Tessarolo
8 de setembro de 2016
 •  Comportamento  Dança  Entretenimento  Variedades  •       
Entre em contato